12 jul. 2017

Pendões medievais únicos desfilam em Miranda do Douro


A cidade transmontana de Miranda do Douro, acolheu um desfile ibérico de pendões, “peças únicas” que estão inteiramente ligadas as atividades militares e religiosas da região transfronteiriça.

Os cerca de 60 pendões que integraram o desfile são estandartes ou bandeiras de grandes dimensões, usados em cerimónias civis, religiosas e militares.

Pela cidade de Miranda do Douro desfilam, este sábado, cerca de 60 pendões, peças únicas provenientes das aldeias mirandesas e das regiões espanholas de León, Aliste e Sayago.

Segundo o presidente da Câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, não foi “tarefa fácil” reunir tantos pendões com história e tradição para uma celebração que é “uma forma da união dos povos para o futuro”.

Os pendões são estandartes ou bandeiras de grandes dimensões, usados em cerimónias civis, religiosas e militares.

No passado, eram ostentados em praticamente todo o reino de Leão, do qual esta região fez parte. Terão a sua origem nos pendões militares medievais que guiaram a reconquista cristã da Península Ibérica.

Quando perderam a função bélica, a Igreja incorporou-os nos seus rituais religiosos, o que lhes permitiu chegar aos nossos dias.

De cores onde predominam o vermelho carmesim (a cor do reino de Leão) e o verde, o branco, azul, amarelo e creme, chegam a atingir 13 metros de altura. Para os transportar “é preciso muita força de braços e cuidados com as mudanças de vento, de forma a mantê-los abertos”.

Com a Festa dos Pendões – Pendones Alantre la mesma tierra, a autarquia de Miranda do Douro pretende “revitalizar a tradição e uso dos pendões mirandeses que, não há muito tempo, existiam e eram orgulhosamente ostentados em todas as aldeias da Terra de Miranda, mas que, no presente, têm vindo a perder visibilidade, apesar de consubstanciarem um dos traços identitários históricos mais vincados do Planalto”.



Os pendões ainda são usados em actos religiosos em algumas aldeias do concelho de Miranda do Douro, como a romaria do São das Arribas em Aldeia Nova. Para alguns investigadores, são o símbolo mais antigo das Terras de Miranda, a par do seu próprio idioma: o mirandês.
Pendones del Reino de León

Los pendones nos sabemos en tierra amiga, "Nuesa mesma tierra", con nuestras gentes hermanas. Con vosotros.
Nos duele profundamente, la triste perdida del terrible incendio de Pedrógão Grande, de 64 vidas, los mas de 200 heridos. Todos los daños que han sufrido, los que consideramos nuestros compatriotas, en el mas esencial sentido del termino. Hijos de los mismos padres.
Queremos rendir recuerdo y homenaje, guardando un minuto de silencio. Por ello, por eso,... nuestros pendones hoy....Pendones de León, llevamos un crespón negro.








No hay comentarios: